Categorias

Como manter o planograma atualizado

planograma de trade marketing atualizado

Como manter o planograma atualizado

Planograma é uma ferramenta do merchandising extremamente importante para a otimização da exposição dos produtos nos pontos de vendas (PDV). É uma representação gráfica da forma que os produtos estarão expostos no PDV, ou seja, é um desenho, uma projeção da estética e da funcionalidade do merchandising.

O planograma é uma estratégia de planejamento visual e espacial do PDV, como foco no aumento das vendas, a partir de elementos essenciais para o merchandising: estética, boa apresentação, fácil acesso ao cliente, informações corretas, entre outros elementos sensoriais e emocionais.

É nesse planejamento que a equipe discutirá como o espaço será aproveitado para oferecer uma melhor experiência ao consumidor, gerando praticidade para que ele consiga ver todos os produtos disponíveis e encontrar o que procura. Além disso, o planograma também aborda as questões iluminação e aromas.

Com o planograma em mãos, o PDV também conseguirá entender o planejamento físico do espaço, como medidas de alturas de pilhas e gôndolas. A projeção gráfica também dará indicações de quantidade de produtos expostos e quantidade por versão. Para os PDVs que atuam com marcas diferentes, é no planograma que deve se estruturar, também, a programação de disposição de marcas.

Uma estratégia usada para organizar o planograma trabalhando com marcas e versões diferentes é calculando o share de cada produto. Sendo assim, é preciso entender a representatividade de cada marca e o número de vendas que ela promove ao PDV. O planograma, portanto, tem uma ligação ao planejamento estratégico do PDV e o faturamento anual da empresa.

Para se obter sucesso, o planograma deve ser entendido como um mapa do PDV. Esse mapa deve indicar, com exatidão, onde os produtos devem ser expostos: se em gôndolas, prateleiras, araras, em cima de móveis, ou em pilhas. Vale lembrar que o planograma não é apenas algo sistemático. Mas deve ter conceitos artísticos e estéticos, como o uso da exibitécnica.

É fundamental que o planograma esteja em constante acompanhamento e atualização. Isso fará com que o ambiente esteja sempre renovado e adaptado às novas tendências do consumidor, buscando uma melhor experiência para o cliente.

Mas como acompanhar o planograma?

A principal maneira de acompanhar o planograma é desenvolver um canal assertivo de comunicação entre o gerente e o promotor. Isso porque, muitas vezes, a negociação por um espaço no PDV demanda muito esforço da marca. E, por isso, é fundamental que haja um resultado, um retorno positivo. O acompanhamento é, portanto, imprescindível para que a empresa não perca o investimento e acabe deixando de lucrar com aquele PDV conquistado.

Além disso, é possível acompanhar o planograma com a observação do cliente, mantendo-o sempre atualizado e fazendo alterações necessárias. A observação e a documentação de informações sobre o cliente podem trazer novos norteamentos para o projeto gráfico.

Muitas vezes, as empresas deixam de pensar com a cabeça do consumidor, e fazem um plano totalmente estratégico, conceituado, mas sem humanização. É fundamental entender as motivações do cliente dentro do PDV, e facilitar a jornada dele dentro da loja ou do mercado. Isso será favorável para que o cliente volte mais vezes ao PDV.

Portanto, para se ter um acompanhamento assertivo do planograma, é fundamental criar bancos de dados e fazer métricas. Para isso, a empresa pode contar com soluções tecnológicas que facilitam e auxiliam no armazenamento e análise de informações do PDV.

É fundamental atualizar o planograma com o lançamento de novos produtos. Além disso, o planejamento deve ser explicado com clareza para os repositores. Assim, a empresa evitará bagunça no PDV e garantirá a eficiência do planograma.

Uso de aplicativos no PDV

Os aplicativos para smartphone são soluções tecnológicas mais eficientes porque atuam de forma remota. Ou seja, não precisam de computadores e softwares para desempenharem suas funções. Basta um dispositivo móvel (celular ou tablet) com conexão com a internet.

Essa é uma grande vantagem para as empresas. Afinal, as equipes trabalham de forma remota. Sendo assim, é possível armazenar informações e usar o app in locu, ou seja, no próprio PDV. Com isso, há uma otimização dos processos de trabalho e a atualização de banco de dados em tempo real.

As informações também estarão disponíveis para gestores e diretores, que podem acessá-las em outro lugar, como, por exemplo, na sede da empresa. Dessa maneira, os aplicativos mobile também se tornam uma ferramenta de monitoramento das equipes, que podem estar a quilômetros de distância – mas com uma comunicação ágil, prática e instantânea.

O aplicativo mobile é a possibilidade de criar uma comunicação estratégica entre o gestor e as equipes que atuam em campo. Essa troca de informação será constante e rápida. Com isso, haverá um melhor controle sobre a aplicação do planograma e os resultados obtidos. Os apps para dispositivos mobile são soluções baratas e com grande retorno para a empresa, porque buscam a otimização dos processos, com uma usabilidade simples e prática.